quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Do Brasil para o mundo...

960 esse foi o número de jogadores exportados pelo Brasil para o mundo todo, de janeiro até o início de outubro deste ano, segundo um boletim publicado hoje pela CBF através de seu site. Porém deve ser levado em conta que esse número é bem inferior aos dados revelados dos últimos anos - 1.176 jogadores negociados em 2008 e 1.085 trasferidos em 2007 -.

A lista desse ano inclui jogadores famosos como Nilmar par o Villareal, da Espanha, ou Keirrison e Ramires para o Benfica, de Portugal. Mas, a grande maioria das negociações continua sendo de jogadores não tão conhecidos para clubes pequenos de toda a Europa ou para países com pouca tradição no futebol, como o Vietnã que recebeu 34 jogadores brasileiros, ou para países '' exóticos '' como Síria, Namíbia e Bangladesh.



Todo o ano é comentado o que deve ser feito para conter esse alto nível de transferências, pensando nisso, em dezembro do ano passado o governo federal apresentou um projeto de lei que pretende dificultar a saída prematura de jovens jogadores do país. Segundo o projeto, que modificará a Lei Pelé, jogadores com menos de 16 anos não poderão assinar contratos profissionais, embora a partir dos 14 anos possam ter contratos de formação, que dão prioridade aos clubes formadores.



Toda e qualquer iniciativa que venha ajudar a preservar as nossas jovens promessas é válida, o problema é que na maioria das vezes essa ida para um clube europeu é fruto do sonho de um garoto, e ele fará de tudo para realizar esse desejo. O sonho de uns ( dos garotos ) é o desespero de outros ( dirigentes e torcedores ) que na maioria das vezes ficam sem assistir suas jovens promessas atuando pelos seus clubes em território nacional.

3 comentários:

  1. vc disse certo, na maioria das vezes a garotada é que sonha em jogar na europa, ai fica bem complicado!

    Abraço!!

    ofuteboleoscariocas.blogspot.com

    Memórias de um Carioca.

    ResponderExcluir
  2. Dessa vez esse número foi inferior dos anos passados. O calendário brasileiro precisa de uma melhor organização.

    ResponderExcluir
  3. João Paulo13/10/2009 21:28

    Culpa dos clubes brasileiros... E depois ficam se lamentando de perdas importantes para o time, afinal não se muda o calendário e deixa que nem na Europa, talvez o prejuizo fosse maior... Não que iriam sair mais ou menos jogadores, e sim os clubes poderiam começar e ' terminar ' com seus jogadores.

    ResponderExcluir